magazinemmarinhos


Rua Perimentral Castelo Branco esq com a Rua Oratório no Parque Anhanguera

sábado, 18 de junho de 2016

Período seco requer cuidados dentro de casa


Número de notificações das doenças transmitidas pelo mosquito aumentou em relação ao ano passado
Ausência da chuva diminui os focos nas ruas, mas as casas precisam de manutenção

  Apesar do período de seca, ainda é preciso tomar cuidados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue,chikungunya e zika. Segundo o biólogo em saúde da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), Evesson Farias, o que muda agora é o foco dos cuidados. “No período de chuva a incidência é em terreno baldio, agora a vigilância deve ser voltada para o interior das nossas casas”, disse.

  O biólogo lembra que o número de casos notificados das três doenças subiu, se comparado com o mesmo período do ano passado. Já foram notificados, conforme dados da Sesau, 15.831 casos de dengue (de janeiro a 28 de maio), um aumento de 48% em relação a 2015, sendo que um possível óbito está em investigação. “Devido ao aumento, intensificamos o nosso trabalho e traçamos novas estratégias de monitoração e mobilização. Queremos tirar das costas da Saúde a responsabilidade em combater o vetor”, colocou.

  Para Farias, a responsabilidade é de todos e, por isso, é necessária uma ação conjunta da população e das autoridades. “Outras áreas como a infraestrutura e a educação devem estar nessa luta. Precisamos implantar uma cultura de combate ao vetor para as gerações futuras”, declarou.

Zika e Chikungunya

  O número de casos notificados de zika e chikungunya também subiu. Foram nove mil de zika em 93 municípios (de janeiro a 28 maio de 2016), e mais de 57% foram registrados em Palmas. Das notificações de ocorrência de zika, 1.051 casos foram confirmados. No ano passado foram mil casos no mesmo período.

  Já no caso da chikungunya, o número de notificações, que no ano passado foi de 217, este ano subiu para mil, no período de janeiro ao dia 21 de maio. Mais de 38% das notificações foram em Palmas.

  Apesar desse crescimento nos índices, Faria afirmou que é importante dizer que esse aumento se deve à conscientização da existência das doenças e ao compromisso da equipe da Saúde. “Estamos treinando constantemente equipes no Estado todo para o diagnóstico dessas doenças”, comenta. A Sesau também informou que foram notificados 137 casos suspeitos de microcefalia em 24 municípios. Desses, 81 foram descartados. Onze foram confirmados, mas nenhum para transmissão via zika vírus.

Notificações no TO

Dengue: 15.831 casos

  Zika: 9 mil casos, com 1.051 confirmações neste ano. Em 2015 foram mil notificações

Chikungunya: Mil casos notificados. Em 2015, foram 217.

*Período analisado: de 1º de janeiro ao fim de maio.

Fonte: Jornal do Tocantins

Nenhum comentário:

Postar um comentário