magazinemmarinhos


Rua Perimentral Castelo Branco esq com a Rua Oratório no Parque Anhanguera

terça-feira, 23 de março de 2021

Presa acusada de participar da execução de duas adolescentes em Timon




A Polícia Civil do Maranhão, através das equipes da Divisão de Narcotráfico (Denarc) e Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), prendeu em flagrante, nesta segunda-feira (22), em Timon, uma mulher, conhecida como “Loira”, acusada de participar da execução de duas adolescentes que foram obrigadas a cavar a própria cova no domingo (21).
A Delegacia de Homicídios revelou que as mortes estão relacionadas com o chamado 'Tribunal do Crime', que geralmente realiza execuções relacionadas a organizações criminosas.

As duas vítimas foram vistas pela última vez na noite de sábado (20). Os assassinos fotografaram Maria Eduarda e Joyce Ellen ainda vivas, sendo obrigadas a cavarem a própria sepultura.

Os militares do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar de Timon localizaram a cova rasa na tarde de domingo. As vítimas foram encontradas com escoriações pelo corpo e foram removidas pelo Instituto Médico Legal (IML) de Timon.
O corpo da adolescente Joyce Ellen foi velado na tarde dessa segunda-feira (22) na Rua Padre Anchieta, no bairro Risoleta Neves, na zona Norte de Teresina. Para garantir a segurança dos familiares e entes queridos, a Polícia Militar esteve no local.

Com a prisão da mulher que atraiu as duas jovens para a morte, a polícia vai trabalhar para chegar ao executores do duplo assassinato.

Executores avisaram o pai de uma das vítimas sobre o homicídio

Segundo informações da polícia, o pai de Joyce disse que foi avisado da morte da filha através de mensagem de WhatsApp, enviada do celular da própria jovem, pelos assassinos. A jovem, que morava no bairro Risoleta Neves, estava desaparecida desde a tarde do último sábado (20).

Depois disso, e sabendo que sua filha havia saído de casa afirmando que se encontraria com uma amiga em Timon, o pai da adolescente resolveu procurar a Polícia Civil de Timon para registrar o desaparecimento da adolescente.

“O pai registrou um Boletim de Ocorrência na Central de Flagrantes de Timon relatando que a filha teria saído de casa no bairro Água Mineral, por volta das 15h de sábado (20), juntamente com outra garota e teria vindo com destino a Timon. No sábado, ele mandou uma mensagem no WhatsApp dela e não obteve resposta. Já no domingo pela manhã, ao abrir o WhatsApp, ele viu uma mensagem do número da filha dizendo que as duas estavam mortas”, disse o delegado Joelson Carvalho.

Com informações do Meio Norte e GP1/Teresina




Do blog do GILBERTO LIMA

Nenhum comentário:

Postar um comentário