magazinemmarinhos


Rua Perimentral Castelo Branco esq com a Rua Oratório no Parque Anhanguera

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

TJ autoriza que mulher que fez ataque em padaria cumpra prisão domiciliar

Lidiane foi filmada durante um ataque homofóbico em uma padaria em São Paulo. Em novas imagens, a mulher ainda aparece ofendendo funcionários do local.



O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) determinou hoje a conversão da prisão em flagrante de Lidiane Brandão Biezok, 45, em prisão preventiva domiciliar. Lidiane foi filmada durante um ataque homofóbico na última sexta-feira (20) em uma padaria em São Paulo.

Em novas imagens divulgada ontem a mulher ainda aparece ofendendo funcionários do local. "Foi determinada a conversão da prisão em flagrante em preventiva domiciliar de LIDIANE BRANDÃO BIEZOK com base no artigo 312 do CPP [Código de Processo Penal], a ser cumprida na residência da indiciada e de lá não podendo sair, sob pena de ser revogada pelo Juízo a prisão na forma domiciliar", informou a assessoria do TJ-SP.

Nas primeiras imagens do caso, a mulher aparece agredindo um cliente na padaria Dona Deôla, na Pompeia. Mas o início da confusão não havia sido totalmente esclarecido. Novas gravações, divulgadas pela empresa, mostraram que houve uma briga com funcionários, inclusive com outras ofensas homofóbicas. Apesar disso, Lidiane disse que foi vítima no caso e que tem sido ameaçada na internet.

Lidiane, que afirmou ser advogada, também disse que tem transtorno bipolar e reclamou da padaria onde tudo aconteceu, ameaçando processar o estabelecimento.


Fonte: Coroatá Online 


Nenhum comentário:

Postar um comentário