RUA LEÔNCIO PIRES DOURADO EM FRENTE O QUARTEL DA PM

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Despachantes são presos acusados de receptação dolosa e porte ilegal de arma de fogo



  A Delegacia de Roubos e Furtos, comandada pelo Delegado Vital Rodrigues de Carvalho, cumprindo dois Mandados de Busca e Apreensão, expedidos pela Justiça, fez a apreensões de documentos e CPU, e mais duas caminhonetes, uma Hilux e uma L200 nas residências e escritórios dos despachantes Claudenir Silva Cardoso e Edvan Coelho da Silva, .

  Os mandados foram cumpridos na manhã de terça-feira (14). Na residência de Claudenir Silva Cândido a polícia apreendeu um pistola 380. Os dois despachantes são investigados pela clonagem de veículos. As investigações tiveram início no ano passado após a apreensão de uma caminhonete, que tinha sido vendida pelo despachante Claudenir Silva, e foi comprada de outro despachante, identificado por Edivan Coelho. 

  Na perícia foi descoberto que o chassi de um dos veículos não correspondia ao chassi do documento. Descobriu-se que chassi no documento pertencia a uma viatura da Polícia Civil do Ceará, que sofreu um acidente e teve perda total. O outro veículo original era uma caminhonete com registro de roubo na Zona Rural de Montes Altos, tendo inclusive sido pago pela seguradora em decorrência do roubo. O veículo pertencia a mãe de Edivan Coelho da Silva.
 

  O delegado Vital Rodrigues informou ainda que não houve o roubo da caminhonete, e que houve as documentações foram feitas em uma cidade do Estado do Pará, Vital disse que a caminhonete foi montada num chassi de outra, comprada na VIP Leilões por 52 mil.

  Os dois foram autuados em flagrantes, Claudenir Silva Cardoso, por posse ilegal de arma de fogo, foi arbitrado uma fiança de cinco salários minimo, tendo sido pago e agora vai responder processo em liberdade, já Edvan Coelho da Silva, foi atuado pelo crime de receptação dolosa, por não caber fiança foi encaminhado para Unidade Prisional de Ressocialização de Imperatriz onde ficará aguardando decisão da Justiça.



  O delegado Vital Rodrigues informou ainda que não houve roubo da caminhonete, mas que as documentações foram feitas em uma cidade do Estado do Pará. Vital disse que a caminhonete foi montada num chassi de outra, comprada na VIP Leilões por 52 mil. Os dois foram autuados em flagrantes.

  Para Claudenir Silva Cardoso, autuado por posse ilegal de arma de fogo, foi arbitrado uma fiança de cinco salários minimo, tendo sido pago. Agora o despachante vai responder processo em liberdade. Já Edvan Coelho da Silva foi atuado pelo crime de receptação dolosa. Por não caber fiança foi encaminhado para Unidade Prisional de Ressocialização de Imperatriz onde ficará aguardando decisão da Justiça.

Fonte: Notícias da Foto


                         Publicidade
    Rua; Leôncio Pires Dourado em frente o quartel da PM

Nenhum comentário:

Postar um comentário