AV: LEÔNCIO PIRES DOURADO EM FRENTE O QUARTEL DA PM

sábado, 17 de março de 2018

Entidades lançam Nota de Répudio contra Secretario Marlon Moura


  Três entidades Civis Organizadas lançaram Nota de Repúdio à Marlon Moura, devido o mesmo ter compartilhado em seu Face Book, comentários em relação a morte da vereadora Marielle Franco. Vejam abaixo a íntegra a nota de Repúdio.

NOTA DE REPÚDIO

O Centro de Cultura Negra Negro Cosme de Imperatriz, organização da sociedade civil, cuja finalidade é promover a Consciência e a Cidadania negra, combater o preconceito e a discriminação racial, o Centro de Estudos Bíblicos de Imperatriz (CEBI) e Associação Comunitária de Vila Redenção I e II (Asconvir), vêm a público REPUDIAR com veemência a postura racista e desumana do Secretário de Governo de Imperatriz, Marlon Moura de Sousa, em relação ao brutal assassinato da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco (Psol), na noite do último dia 14 de março.

No dia 15 de março, o Secretário compartilhou duas vezes em sua rede social, Facebook, um post trazendo a foto da vereadora e os seguintes dizeres: “TRATE BANDIDOS COMO VÍTIMAS E UM DIA A VÍTIMA SERÁ VOCÊ”. Trata-se de uma referência perversa do Secretário, às mobilizações nacionais, organizadas para protestar contra o assassinato de Marielle Franco, insinuando que ela era uma criminosa, numa tentativa de justificar a execução da vereadora.

Marielle teve sua trajetória marcada pelas lutas sociais, defesa dos pobres, negros e negras. Foi uma ativista aguerrida dos Direitos Humanos e seu legado se perpetuará naqueles e naquelas a quem ela dedicou atenção, direta e indiretamente. O secretário, mostrando desconhecer a história dessa mulher e desrespeitando todos aqueles e aquelas que ela representa, reproduz um conteúdo em sua rede social carregado de preconceitos, demonstrando ser ele, alguém carecido de sentimento humano, de compromisso ético e moral e de espírito cidadão.

A postura do Secretário, em nada condiz com a conduta de um servidor público, que deveria zelar pelo bem estar da população. É descabido um agente público reproduzir preconceitos arraigados em uma sociedade, que luta para livrar-se das amarras escravocratas. Uma sociedade para quem “bandido” tem cor, condição social e geográfica.

Com essa postura, retrógrada, ignorante e criminosa, Marlon Moura de Sousa não faz jus ao cargo que ocupa. Ele nos custa muito caro nesse cargo que lhe garante um alto salário todo mês. Não podemos permitir que ele ofenda e agrida uma parcela significativa da população deste país, sem nos posicionarmos firmemente. Afinal, como garante a Lei é, crime “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional” (Art. 20 - LEI Nº 9.459, DE 13 DE MAIO DE 1997).

Diante disso, exigimos ao gestor público municipal, prefeito Assis Ramos, que adote as medidas cabíveis, ao mesmo tempo em que nós estaremos recorrendo aos meios legais, para acionar o secretário às suas responsabilidades.

Centro de Cultura Negra Negro Cosme (CCNNC); Centro de Estudos Bíblicos de Imperatriz (CEBI); Associação Comunitária de Vila Redenção I e II
Imperatriz, 16 de março de 2018.

Nenhum comentário:

Postar um comentário