RUA LEONCIO PIRES DOURADO ESQUINA COM A RUA JOÃO PESSOA, BAIRRO BACURI

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Áudio vazado de Chico Planalto deixa clara situação de desespero

O ex-superintendente relata detalhes da situação em que o levou a assassinar a ex-amante e cometer suicídio.

Chico Planalto era conhecido no meio da sociedade e meio político. (Foto: Divulgação)

 IMPERATRIZ – A morte trágica do ex-superintendente da Proteção e Defesa Civil de Imperatriz, Francisco das Chagas, conhecido como Chico Planto, que assassinou a ex-amante e cometeu suicídio logo em seguida, ainda repercute, em Imperatriz. Um áudio vazado, de uma conversa entre Chico e um amigo, deixa claro o seu desespero.

  No áudio, que circula nos grupos de WhatsApp, Chico detalha a situação em que estava vivendo. “Eu nunca pensei em passar pelo que estou passando. O negócio aqui em casa desandou, a mulher aqui em casa... (sic). A outra que eu te falei, fazendo pior ainda, me pisando, me machucando, mandando recado dos piores para mim. É coisa! Sabe o que é perder a noção da vida, perder o sentido de como vai fazer e o que vai fazer? Sem plano para nada, é como eu estou”, relatou num trecho do áudio, e continuou.

  “Eu não sei nem como estou suportando essa pancada que tô levando. Tô tentando reerguer minha cabeça, não cair, mas tem hora que dá vontade de fazer uma loucura. Isso é pesado, emocionalmente é a pior coisa que tem. Já pedir tanto a Deus para acabar isso, para tirar isso da minha vida. Tá complicado!” terminou dizendo que estava desnorteado.

  Não se sabe a data exata em que o áudio foi gravado, mas é muito claro que Chico Planalto estava vivendo uma situação de desespero, que teria se agravado com a sua exoneração do cargo de superintendente da Defesa Civil, em 18 de agosto.

Relembre o caso

  A tragédia envolvendo Chico Planalto aconteceu no fim da tarde do dia 3 de novembro. Chico, de 50 anos, inconformado com o fim do relacionamento com Maria Jeane Rodrigues, 41 anos, que foi sua amante por cerca de três anos, sendo o pivô da separação, com a mulher, Carmem da Silva, foi ao condomínio onde ela morava, para tentar uma reconciliação.

  No meio de uma discussão por causa de um celular, o ex-superintendente acabou efetuado cinco tiros contra a vítima, que para não entregar o celular teria travado uma luta corporal com ele. A ação criminosa começou dentro da casa de uma amiga no casal, no residencial Clara, Parque Anhanguera.

  Após o primeiro disparo, ainda dentro de casa, Jeane saiu correndo, mas foi alvejada com mais quatro tiros e caiu na calçada do condomínio. Logo em seguida, Chico Planalto efetuou um único disparo contra a própria cabeça.

  O pai de Jeane disse que Chico do Planalto vinha fazendo ameaças. E, inclusive, tinha mandado a filha ir morar em Bacabal, onde têm parentes. Entretanto, Maria Jeane não quis, e falou que as ameaças não seriam cumpridas. O homem relatou que eles nem chegaram a morar juntos. O crime teve grande repercussão em Imperatriz e todo o Maranhão.

Fonte: iMirante.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário