RUA LEONCIO PIRES DOURADO ESQUINA COM A RUA JOÃO PESSOA, BAIRRO BACURI

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Vereador Carlos Hermes visita povoado Viraçãozinha e cobra melhorias no acesso


  Segundo os moradores, a obra da prefeitura seguiu somente até fazendas de secretários municipais

  A pedido de moradores do povoado Viraçãozinha, localizado há mais de 40km de Imperatriz, o vereador Carlos Hermes (PCdoB) realizou uma visita à área nessa quinta-feira (28). Na oportunidade, Hermes verificou que a prefeitura realizou uma obra de piçarramento apenas até a entrada de grandes fazendas, enquanto a comunidade, mais a frente, continua sem acesso para escoar sua produção com mobilidade comprometida.

  “Fui até o povoado e pude verificar que a obra da prefeitura de Imperatriz só favoreceu fazendeiros e garantiu o acesso à praia, num total de 12km. Por que a estrada não se prolongou um pouco mais para beneficiar as tantas famílias que precisam do acesso para vender os alimentos que plantam para tirar seu sustento? Vamos buscar explicações do poder municipal quanto a essa situação”, ressaltou Hermes.

  De acordo com os moradores, dois secretários municipais possuem terras na região que, por coincidência, foram beneficiadas pelo acesso construído pela prefeitura. “Há realmente um interesse de atender toda a população da região ou há intenção de atender agentes politicamente ligados à gestão?”, questiona o vereador.

  O povoado Viraçãozinha é constituído de mais de duzentas famílias que, em sua maioria, sobrevive do plantio da mandioca, arroz, melancia, feijão, milho, sofre com o abandono do poder público tanto no que se refere ao acesso quanto às condições básicas de saúde. Em tempos de chuva, entre os meses de janeiro e abril a situação da estrada de chão se torna caótica. Com a via inundada, os moradores contam que passam meses ilhados, sem poder ir para outras cidades garantir o sustento ou até mesmo se deslocar para uma consulta médica.

  “Faz cinquenta anos que cheguei aqui e nunca tivemos uma estrada. Quando precisa ir num posto médico tem que ser de barco pro Tocantins, porque mesmo o povoado sendo de Imperatriz não temos uma estrada pra chegar”, contou o morador Sebastião Silva. 

  Sobre o escoamento da produção, o pequeno agricultor explicou a dura realidade: “a gente produz de tudo aqui. Feijão, por exemplo, nem dá mais pra vender em Imperatriz porque não tem como levar pela estrada, é muito ruim. E pelo rio também não tá dando porque ele tá seco. A gente planta muita coisa que acaba se estragando, e sem a gente poder tirar a renda”.

  Sem qualquer assistência do poder público, a população de Viraçãozinha sobrevive de muito trabalho e esperança de dias melhores. A obra de acesso é uma forma de mudar significativamente a vida dos moradores. “Essa será mais uma das lutas de nosso mandato que busca todos os dias melhorar a vida das pessoas, seja no centro ou na zona rural de nossa cidade”, garantiu Carlos Hermes.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Brenda Herênio

Nenhum comentário:

Postar um comentário