RUA LEONCIO PIRES DOURADO ESQUINA COM A RUA JOÃO PESSOA, BAIRRO BACURI

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Rildo Amaral alerta para suposto “apadrinhamento” em seletivo da Saúde

Texto: Carlos Gaby/Assimp
Foto: Fábio Barbosa/Assimp

  “Não quero acreditar que o prefeito Assis Ramos possa permitir um novo escândalo em seletivo da Prefeitura, como ocorreu com o seletivo da Sedes, o qual o prefeito teve que intervir para que novo processo fosse realizado diante das fraudes que ocorreram”. A preocupação é do vereador Rildo Amaral (Solidariedade), que alertou para suposto “apadrinhamento” de candidatos ao seletivo para agentes comunitários de saúde.

  O seletivo, coordenado pelas secretarias de Saúde e de Administração e Modernização, oferece 394 vagas e as inscrições encerram nesta sexta-feira (22).

  “Tenho recebido várias ligações denunciando esse fato e já tenho doze nomes que teoricamente já estariam com vaga garantida por causa de apadrinhamento”, denunciou o vereador.

  Rildo relembrou casos em que o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado suspenderam licitações supostamente viciadas da Prefeitura, como nos casos de compra de medicamentos e da confecção dos carnês de IPTU.

  “Esses doze nomes e outros que me denunciarem, irei colocar em um envelope e depois lacrar e só vou abrir depois de divulgada a relação dos aprovados. Aí vamos ver se essas denúncias procedem”, relatou.

  Rildo disse não acreditar que, mesmo depois do escândalo do seletivo da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), o prefeito Assis Ramos irá permitir que práticas escusas prejudiquem os candidatos que se prepararam para o seletivo.

  “No caso da Sedes, o prefeito agiu até como delegado e não sei como não prendeu a secretária Fátima Avelino. Quero crer que essa prática de apadrinhamento”, afirmou o vereador.


                        Publicidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário