AV: LEÔNCIO PIRES DOURADO EM FRENTE O QUARTEL DA PM

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

"Quero tranquilizar a população de Imperatriz de que nada vai parar", diz prefeito Sebastião Madeira



O decreto de emergência na Saúde foi baixado nessa quinta-feira.


O prefeito Sebastião Madeira decretou situação de emergência na Saúde de Imperatriz.
O prefeito Sebastião Madeira decretou situação de emergência na Saúde de Imperatriz. - Foto: Angra Nascimento/ Imirante Imperatriz

  IMPERATRIZ – O prefeito de Imperatriz Sebastião Madeira (PSDB) justificou sua iniciativa em decretar situação de emergência econômica e financeira na área da Saúde e os efeitos práticos desta medida. Inicialmente o gestor disse que os atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), não serão paralisados.

  Em entrevista à TV Mirante o prefeito Sebastião Madeira disse que baixou o decreto em razão de o município passar por dificuldades de ordem administrativa e financeira e ter atrasado o pagamento do vale-alimentação de alguns servidores públicos.

  Madeira afirmou que o custo total da Saúde em Imperatriz é de R$ 14 milhões, dos quais R$ 9 milhões são repassados pelo Governo Federal e R$ 5 milhões são do tesouro municipal, no entanto nos últimos meses vem enfrentando dificuldades porque o município não tem mais de onde tirar dinheiro para aplicar na área da Saúde.

  O gestor disse que durante todo o ano vem cortando gastos na administração, mas a situação chegou a um ponto insustentável porque na Saúde não há como ter cortes devido a recomendações da Justiça. Ele disse, também, que, por questões humanitárias, jamais deixaria de fazer os atendimentos no Hospital Municipal (Socorrão).

  “As pessoas vão continuar fazendo exames, vão continuar sendo operadas, agora esse decreto é para facilitar trazer os recursos que eu preciso para terminar de cumprir os compromissos. Quero tranquilizar a população de Imperatriz de que nada vai parar. Este decreto é apenas explicitando a situação do município para permitir que eu tenha acesso ao recurso da multa da repatriação e um recurso extra para a saúde”, disse o prefeito na entrevista à emissora.

  Com medida o prefeito espera conseguir R$ 17 milhões para manter os serviços em Saúde.

  O prefeito, ainda, anunciou que pretende depositar, até o dia 20 de dezembro, a parcela do 13º Salário dos servidores, e os salários de novembro ficarão depositados para serem retirados em janeiro de 2017. Já o pagamento dos vale-alimentação, o prefeito garantiu que vai pagar o benefício na próxima semana.

Fonte: iMirante.com


                         Publicidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário