RUA LEONCIO PIRES DOURADO ESQUINA COM A RUA JOÃO PESSOA, BAIRRO BACURI

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Ministério Publico pede a cassação do prefeito eleito de São Pedro da Agua Branca.

                   



Pelezinho foi notificado da ação movida pelo Ministério Público durante a cerimônia de diplomação que ocorreu na manha desta quinta, (15).


                       

  Agora ele terá cinco dias para apresentar sua defesa. Na manha desta ultima Quinta Feira, (15), ocorreu a cerimônia de diplomação dos candidatos eleitos na cidade de São Pedro da Agua Branca, ocasião em que o Tribunal Regional Eleitoral tem sua última participação nas eleições 2016.













  Todos estavam muito ansiosos por este momento; Vereadores, o Prefeito eleito Pelezinho e seu vice comemoravam muito, nada mais justo e natural diante ao processo democrático. Tinha tudo para ser uma grande festa, afinal, é o momento em que os eleitos são oficialmente "reconhecidos", ou seja, diplomados pela justiça eleitoral. Mas a festa ficou pesada e virou motivo de preocupação. Durante a solenidade, Pelezinho foi oficialmente notificado pelo Tribunal Regional Eleitoral da ação movida pelo Ministério Público Estadual que requer sua cassação. O constrangimento era visível no rosto de todos ali presentes, a festa deu lugar a preocupação. No último dia 21 de Novembro a Promotora Naima Ribeiro, responsavel pela 92º Zona Eleitoral, protocolou junto ao Tribunal Regional Eleitoral uma ação pedindo a cassação do candidato eleito Gilsimar Ferreira (Pelezinho) e de seu Vice Gildeon. A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) tem por objetivo impedir e apurar a prática de atos que possam afetar a igualdade dos candidatos em uma eleição nos casos de abuso do poder econômico, abuso do poder político ou de autoridade e utilização indevida dos meios de comunicação social, penalizando com a declaração de inelegibilidade quantos hajam contribuído para a prática do ato. A gravidade de uma ação desse tipo se explica pelo fato de a (AIJE) se basear em denúncias da pratica de captação ilícita de sufrágio, a popular compra de votos.



  O pedido conta com mais de 50 paginas, onde a promotora apresenta documentos, depoimentos e provas contundentes da compra de votos ocorrida durante as eleições no município de São Pedro da Agua Branca, envolvendo Pelezinho (Prefeito eleito), Vanderlucio (atual Prefeito) e Marcelo Sobrinho Vanderlucio (candidato e Vereador). Além da compra de votos, a promotora comprova o crime de abuso do poder econômico ressaltando a participação do atual prefeito em beneficio de Pelezinho durante as eleições. O juiz eleitoral responsavel pela 92º Zona Eleitoral, Adolfo Pires da Fonseca, aceitou a denúncia do Ministério Público e determinou o andamento da ação. Dentre os fatos apontados pelo Ministério Público, estão a distribuição de material de construção em troca de vantagens eleitorais e a distribuição de dinheiro de forma direta na compra de votos, tudo em favor de Pelezinho. Embora Pelezinho tenha sido diplomado e também possa ser empossado como prefeito, tudo pode ir por agua abaixo se o pedido do Ministério Público for acatado pelo judiciário. Recentemente o Ministério Público através da mesma promotora, Naima Ribeiro, conseguiu indeferir o registro de candidatura de "Marcelo Sobrinho do Vanderlucio", que concorria a vaga de vereador através de uma liminar, motivo que tirou Marcelo o direito de assumir a vaga no legislativo. 

  A promotora Naima Ribeiro é conhecida como "linha dura" quando o assunto improbidade administrativa e ações que visam combater a corrupção na esfera pública, temida por quem anda fora da lei por políticos que contam com a impunidade. A eleição de São Pedro da Agua Branca permanece indefinida, afinal, o candidato eleito pode ser cassado a qualquer momento a pedido do Ministério Público. Enquanto a situação não é resolvida, a população em sua maioria aguarda em silêncio, confiando no Ministério Público que é o fiscal da lei


Fonte: blog do HOLDEN ARRUDA .

Nenhum comentário:

Postar um comentário