RUA LEONCIO PIRES DOURADO ESQUINA COM A RUA JOÃO PESSOA, BAIRRO BACURI

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Denúncia de condições de trabalho de modelo brasileira agita a web


  Em um longo texto no Facebook, uma modelo de 20 anos denunciou práticas e condições de trabalho abusivas que vivenciou durante uma temporada em São Paulo. O relato, publicado nesta terça-feira, já teve mais de 31 mil likes na rede.

  Descoberta por uma agência de grande porte, a cearense Délleny Mourão foi selecionada para deixar sua cidade natal, Fortaleza, e ir morar na capital paulista, junto com outras modelos.

  Após participar de castings para a SPFW e conquistar alguns trabalhos, a jovem contou, em entrevista por telefone, que começou a ser pressionada pela própria agência para emagrecer. Em seguida, Délleny diz que foi enviada de volta para Fortaleza para que perdesse peso. Segundo a família da modelo, o emagrecimento era uma condição para que ela fosse enviada ao exterior. O resultado, no entanto, foi uma anemia que levou a jovem a desistir de vez da carreira.

  "Foi traumático passar por isso porque eu confiava na minha agência, que é uma das maiores. No começo, a gente é meio que alienado, tudo que eles falavam eu aceitava, aos poucos, fui percebendo algumas situações", conta a menina que, em seu relato, menciona, sem citar nomes, casos de racismo, assédio e consumo de drogas, muitas vezes envolvendo meninas menores de idade.

  "Tenho amigas que ainda estão no meio, e estão passando por isso. O texto foi uma forma de querer mostrar o que realmente acontece", explica Délleny sobre o que a levou a escrever o depoimento. "Não marquei ninguém, e quando fui pegar o celular de novo já tinha mais de 7 mil curtidas. Se você for ver, todos estão me apoiando, há modelos dizendo que tudo o que eu falei é verdade", defende a jovem, que agora quer recuperar a saúde antes de pensar em uma nova ocupação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário