quinta-feira, 14 de julho de 2016

Professor segura bebê em sala para aluna anotar a aula


  A aula de solidariedade de um professor mexicano ganhou espaço nos meios de comunicação e nas redes sociais esta semana. Moisés Reyes Sandoval, que leciona Direito Internacional na Universidade Interamericana para o Desenvolvimento (Unid), em Acapulco, carregou o bebê de uma de suas alunas para que a estudante pudesse fazer suas anotações.

  "Tenho uma aluna que não desistiu da faculdade, apesar das suas variadas tarefas, então eu decidi carregar a criança, sem interromper a aula para que ela pudesse tomar notas", escreveu ele em seu perfil no Facebook.
blog_professor_com_bebe_print

 A foto já alcançou mais de 22 mil compartilhamentos desde o dia 6 de julho, quando foi publicada. Ao canal de TV CNN, Sandoval disse que escrevia uma série de definições sobre Direito Internacional, e o bebê chorava em sala. A mãe não conseguia ao mesmo tempo dar atenção ao bebê e anotar a aula. O professor então pegou a criança e amarrou no colo, enquanto explicava a matéria. Como dá aula andando pela classe, o bebê adormeceu. Antes do fim, colocaram o pequeno no carrinho, para que dormisse de forma mais confortável.

 Ao jornal El Pais, a estudante Yelena Salas, de 22 anos, mãe da criança, de seis meses, disse que não tem condições de deixar a criança em uma creche, pois não está inscrita no seguro social — e as instituições particulares são muito caras. "Também não tenho certeza de que cuidariam bem dele", afirma. Ela normalmente conta com a ajuda da família, mas naquele dia teve que levar seu bebê para sala de aula — o que já tinha feito outras vezes nesse semestre.

 Para Reyes, é importante ajudar seus alunos para além da matéria que ensina: "Sempre estive aberto a trocar ideias sobre questões não relacionadas ao Direito, e tento aconselhar dentro das minhas possibilidades".

 Em um mundo em que vemos cada vez menos solidariedade, a ação do professor é um exemplo de como homens — não necessariamente pais — podem ajudar no dia a dia das mães com suas crianças.

Fonte: Coroatá Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário