RUA LEONCIO PIRES DOURADO ESQUINA COM A RUA JOÃO PESSOA, BAIRRO BACURI

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Prefeito e primeira-dama de Goiatins são presos por desvio de recursos públicos


Operação Bagration deflagrada pela PF investiga desvio de R$ 10 milhões de recursos públicos; estão sendo cumprido 60 mandados judiciais nos estados do Tocantins e Maranhão


  O atual prefeito de Goiatins, Vinicius Donnover Gomes (PSD), e a primeira-dama,Sandra Sueli, foram presos preventivamente hoje pela Polícia Federal (PF) durante uma operação que busca combater o desvio de recursos públicos. O grupo, conforme a PF, atuava em esquema de fraudes em contracheques de servidores para poder realizar a contratação de empréstimos consignados .A operação, denominada Bagration, busca desarticular uma organização criminosa instalada na Prefeitura Municipal de Goiatins.

  Ao todo, a PF está cumprindo 60 mandados judiciais nos estados do Tocantins e Maranhão, sendo que nove deles são de prisão preventiva, quatro de prisão temporária, 17 de busca e apreensão, 28 de condução coercitiva, 12 de arresto de bens imóveis e bloqueio de ativos e seis de sequestro de gado. A buscas acontecem nas cidades de Goiatins, Araguaína, Guaraí, Itacajá, Palmas e no Povoado Helenópolis em Carolina (MA). 

Investigação 

  A investigação, que iniciou em 2015, revelou a existência de um esquema criminoso, composto por um grupo de integrantes do poder público, que falsificavam contracheques de servidores “laranjas”. Os contracheques eram de pessoas que ocupariam cargos, em sua maioria, de professores de nível fundamental. Esses contracheques eram utilizados para obtenção de empréstimos consignados com instituições financeiras. 

  Entre os crimes praticados pelo grupo estão desvio de recursos públicos, crimes eleitorais, fraudes em licitações, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A estimativa da PF é que os prejuízos nos cofres da União sejam de cerca de R$ 10 milhões. Ainda de acordo com a PF, o grupo atua desde 2012 quando o atual prefeito assumiu a prefeitura. 

Operação 

  O nome da operação se deu devido ao codinome para a Ofensiva Bielorrussa na Segunda Guerra Mundial, que retirou completamente as tropas alemãs da República Socialista Soviética da Bielorrússia e Polônia oriental entre 22 de junho e 19 de agosto de 1944. O nome foi escolhido como um paralelo para representar a vitória contra a corrupção.

Prefeitura

  O Jornal do Tocantins tentou contato com a prefeitura do município, mas as ligações não foram atendidas.

Fonte: Jornal do Tocantins

Nenhum comentário:

Postar um comentário